img-feed img-feed-email

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

A São Paulo Fashion Week e a minha auto-estima


Essa foi a semana da moda em São Paulo (SPFW), o maior encontro de moda da América Latina. Modelos famosas, e grandes estilistas desfilam as tendências da nova estação. Roupas, maquiagens e cabelos deslumbrantes. Tudo seria perfeito se não fosse a magreza absurda das modelos. Mulheres esquálidas caminham esqueléticas na passarela e provocam em nós, mulheres comuns, um desejo pelo padrão inatingível de beleza: um corpo extremamente magro.
A SPFW pode ser um excelente evento de moda, mas é péssimo para a minha auto-estima! Uma vez eu li que as mulheres que vivem na sociedade moderna possuem apenas cerca de 2% de possibilidade de preservar sua auto-estima (*). Isso mesmo, os outros 98% do que pensamos sobre nós mesmas são destruídas pelas "referências" de beleza do 'fantástico mundo da moda'.
Estudos revelam que 93% das mulheres assumiram que a mídia é capaz de gerar uma busca doentia por um padrão de beleza e 78% afirmaram que é necessário muito dinheiro para tentar conquistar esse padrão midiático (*). Incrível!!! Estão promovendo a insatisfação e contribuindo para a distorção da nossa percepção de nós mesmas.
Somos vítimas de um padrão inatingível de beleza cujo as armas são modelos esquálidas, trabalhadas em cirurgias plásticas, silicone, lipoaspiração e outros tipos de intervenções estéticas. Modelos que também são vítimas e muitas vezes se mantêm neste padrão através de transtornos alimentares que detonam sua saúde.

Então qual é o fato? Detonamos a nossa saúde ou destruímos a nossa auto-estima? Não haveria outro caminho? Seremos sempre vítimas de um sistema opressor cujo objetivo é tornar as mulheres sempre insatisfeitas na busca de uma perfeição inatingível? O que podemos fazer contra esse referencial de magreza senão manter nossos corpos saudáveis com seus quilinhos a mais?

Se olhar para as modelos da SPFW é capaz de balançar nossa auto-estima, devemos estar conscientes de que, apesar de tudo, somos normais, somos maiorias, e que o sacrifício da esqualidez não nos merece... nem a nós, nem a nossa saúde e nem a nossa auto-estima!!!

(*) As estatíscas recolhidas foram retiradas do livro "A ditadura da beleza e a revolução das mulheres", um romance de Augusto Cury.

5 comentários:

Luciana Kotaka disse...

Amiga querida, adorei o texto, escreve super bem. Acredito que se formos mudando aos poucos e conscientizando que nos lê, podemos fazer diferença nesse mundinho tão distorcido que valoriza o corpo pp. Beijocas e um lindo fim de semana

luedani disse...

Olá amiga, ficamos felizes que gosta de nossas postagens, se quiser enviar alguma para nosso blog, fique a vontade. Beijos

Nani disse...

Olá Tahiana! Obrigada pelo comentário.
Você deve ter estranhado, pois a maior parte do meu blog é sobre emagrecimento, mas não se assuste: ele me serve de apoio para esta fase, então se você observar a maioria dos blogs que sigo aqui são deste assunto também. Mas é só uma forma de trocar idéias e falar um pouco sobre essa parte da minha vida.

Adorei seu texto, e o pior de tudo é que essa moda vende, e vende muito.
O pior é que quem consume de verdade tem dinheiro o suficiente para ser o que bem entender, mas acho que acabam sendo mais escravas do que eu, que só olho. Como disse no blog da Luciana Kotaka, graças a Deus, pelo menos na blogosfera light e na média das mulheres que conheço, esse não é o padrão de beleza mais comentado e desejado e sim mulheres saudáveis, como a Cláudia Leite, a Ivete (em sua melhor forma), as atrizes em geral.
Mas acho que, à medida em que as mulheres tomam uma posição crítica a respeito disso deixam de se sentir obrigadas a engolir qualquer padrão empurrado goela abaixo, e iniciativas como os recentes editoriais com modelos mais normais (não necessariamente as de tamanho GG) podem ficar mais frequêntes, se realmente dermos bola para eles.
Parabéns pela iniciativa de ir contra e não aceitar esse tipo de imposição!
Estou te seguindo!
Beijos!

Luciana Kotaka disse...

OLá amiga, que bom que gostou do texto,achei importante fazer algo que mostrasse como me sinto, até porque trabalho com transtornos também. beijos e um ótimo fim de semana

Josy Nunes disse...

Oi,
Tahiana,
amiga, belo texto, coerente com a realidade em que vivemos, pois quem não se enquadra nos padrões de beleza é excluído dele, sem piedade. E o pior é os sacrifícios que as pessoas fazem, ou as atrocidades que cometem com o próprio corpo para entrar nesse mundinho M. de "medíocre".
Bjos no coração e fica com Deus

Como você está em relação às eleições?

Visitantes do Idiotizando


Contador Grátis Desde 18/01/2010

Top comentaristas!

widget UsuárioCompulsivo Quanto mais você comentar aqui no Idiotizando mais chances você terá de ter o seu blog divulgado nessa lista! Comente já!

SEGUIDORES

Minha lista de blogs

IDIOTICAMENTE FALANDO:

Frase da semana: "Simplesmente sei que tudo o que sinto é muito mais meu do que todo o saber que me cerca!"> (Tahiana Andrade)
 
▲ TOPO ▲