img-feed img-feed-email

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Texto sem sentido



Escrever não precisa ter sentido para quem lê... só para quem escreve. E talvez nem isso. E é por isso, eu acho, que as vezes não me importo de escrever sem sentido, usando palavras desconectas que vão fluindo em minha mente, encaixando-se sozinha como se a simples palavra bastasse.
Escrevo... e escrevo sem sentido. É tão agradável escrever sem pensar... as vezes... sem buscar um tema, uma história um assunto. Escrever como se a simples escrita fosse suficiente para tornar tudo fácil demais... como se escrever fosse automático, bem como andar de bicicleta e dirigir, não é preciso elaborar o passo-a-passo... basta escrever e pronto... cada um que busque o sentido que quiser encontrar... ou não busque nada... não importa... o que importa é que escrever faz sentido para quem escreve, mesmo que para quem lê não tenha sentido algum.
E eu fico aqui, escrevendo como tola, frases soltas e sem tema nenhum... nada que lhe proporcione emoção, sentimento, dúvida ou convicção. Nenhuma história de mocinho ou mocinha... nenhum conto romântico... nenhuma parábola, nenhuma poesia, nenhuma reflexão literária, poética ou psicológica... apenas uma extravagância pessoal de quem escreve como se escrever fosse automárico... uma necessidade diária de quem precisa criar uma coisa nova todos os dias... mesmo que essa coisa nova não seja tão nova assim.
E continuo aqui, parada, apenas os dedos em movimento. Fico à espera de novas palavras que vão surgindo repentinamente em minha mente... meio sem sentido... trôpegas... hilárias... errantes... grotescas... mas as palavras existem dentro de mim e preciso soltas-las, às vezes... mesmo que sem sentido... pois de palavras soltas e frases loucas é que faço da minha vida mais divertida e mais honesta comigo mesma.
E não me importa muito o que vão pensar. Eu escrevi um texto novo. Um novo post. E isso basta. As palvras fluíram eficientemente de dentro de mim... e tudo isso torna-se suficiente por si só. Mas entenda que nenhum texto solto, louco e trôpego deve ser relido... porque caso isso ocorra ele será apagado e toda aquela fluidez de palavras desconectas terão sido inúteis.
Então limito-me a essa escrita sem sentido, sem contexto e sem inspiração... com o disse, às vezes escrever é suficiente por si só e não é preciso entendimento... basta interpretação de meras elucubrações instantâneas!

7 comentários:

Sheila disse...

Sem sentido? Tem sentido até demais! Essa coisa de palavras soltas são, no mínimo, criativas.

Juliana Oliveira disse...

Amei seu post, muito encantador. Obrigada pelo carinho bjus

Sara Roosevelt disse...

o expontâneo é o melhor mesmo.
E as linhas são nosso esconderijo.
=]

Marie disse...

Ai que está o real sentido da liberdade.

Déia disse...

O importante é colocar as idéias pra fora!!!

bj

Isilda disse...

Eu às vezes tenho vontade de escrever,escrever desenfreadamente mas fico muitas vezes bloqueada.Depois quando fluem,fico com verborreia!
Eu nunca escrevo palavras soltas de modo a que ninguém entenda nada:gosto sempre de elaborar o discurso préviamente.

Clube da Risada disse...

Excelente post. Achei muito interessante mesmo sua ideologia, realmente, o poder de uma palavra no mundo é muito grande! Parabéns, e continue assim...

Como você está em relação às eleições?

Visitantes do Idiotizando


Contador Grátis Desde 18/01/2010

Top comentaristas!

widget UsuárioCompulsivo Quanto mais você comentar aqui no Idiotizando mais chances você terá de ter o seu blog divulgado nessa lista! Comente já!

SEGUIDORES

Minha lista de blogs

IDIOTICAMENTE FALANDO:

Frase da semana: "Simplesmente sei que tudo o que sinto é muito mais meu do que todo o saber que me cerca!"> (Tahiana Andrade)
 
▲ TOPO ▲